Mitos e verdades sobre asfalto em ruas e estradas

Nas malhas urbanas ou estradas mais afastadas das cidades, como rodovias, o asfalto está presente como um dos materiais mais comuns na pavimentação. No entanto, existem mitos sobre o asfalto que despertam desconfiança sobre a sua viabilidade, qualidade e impacto na sociedade.

Para o gestor da unidade de negócio da Construtora De Amorim, Bernardo Oliveira, a primeira lenda a respeito do asfalto é sobre a poluição gerada na origem da produção. Se antigamente as usinas de asfalto causavam muita poluição no ar, hoje esta realidade é diferente:

“A indústria do asfalto evoluiu muito desde que as usinas de asfalto seguem padrões rigorosos para reduzir a poluição do ar. Uma das medidas está no uso de equipamentos novos e muito mais eficientes, que afetam muito menos o meio ambiente em termos de poluição”.

Outro mito é sobre a durabilidade do asfalto reciclado
 Ao contrário do que se propaga no imaginário popular, o asfalto reciclado é tão durável quanto o asfalto novo. Bernardo lembra que a versão reciclada é feita de fresagem do asfalto antigo que será tocado; Na prática, o asfalto que é retirado é triturado e misturado com novos materiais:

“Este asfalto reciclado tem a mesma qualidade do asfalto novo com o diferencial de ser sustentável por reduzir a quantidade de resíduos que vai para aterros sanitários e exigir menos material novo. Do ponto de vista ambiental, é muito mais vantajoso”.

Mais um mito que não tem fundamento é o do asfalto sem fundação. Como em qualquer obra de engenharia, a pavimentação precisa ser construída sobre uma base sólida para suportar o tráfego e proteger estruturas internas, como redes de esgoto.

Assim como o concreto usado em construções de edifícios, o asfalto requer uma base sólida, estável e resistente para evitar rachaduras, buracos no asfalto e facilitar a drenagem da água da chuva:

“A superfície nada mais é que a parte final de uma estrutura robusta e complexa. Sem esta base e suas camadas internas, a vida útil seria muito mais curta e o risco de acidentes pelos buracos seria maior.”

Bernardo reforça que o asfalto é um material acessível, especialmente o reciclado. Por ser versátil e durável, ainda é uma das melhores soluções utilizadas em todo o planeta por ser acessível e sustentável. Obras pavimentadas com este material são mais resistentes e cômodas para o tráfego:

“O CBUQ, material betuminoso que compõe o asfalto final, transmite a carga a todas as camadas, fazendo do asfalto mais resistente ao atrito e fricção dos pneus. Ainda é a solução com maior resistência mecânica, conferindo maior segurança para o trânsito, excelente impermeabilidade, alta durabilidade e melhores condições de rolamento” explica Bernardo.

Veja também

13 de março de 2024
Condomínios e loteamentos asfaltados são valorizados e incorporadoras percebem o movimento
11 de março de 2024
2024 é um bom momento para investir em terrenos e imóveis em Curitiba
8 de março de 2024
PPR inédito, homenagens, emoção e alegria: como foi a noite histórica do Grupo De Amorim