Terrenos industriais serão tendência em 2024

O mercado de galpões industrias cresceu muito nos últimos anos e está demandando novos espaços para empresas, principalmente no setor industrial e logístico. A disponibilidade de galpões que atendam essas necessidades para armazenar produtos, matérias-primas e da própria produção precisou aumentar para garantir que este crescimento seguisse em ritmo acelerado.

De acordo com um levantamento da Colliers, a previsão de entrega de galpões para 2023 e 2024 gira em torno de 2.980 mil m², com a região sudeste recebendo cerca de 71% de novos galpões, seguido pelo nordeste, com 16%, e sul e centro-oeste, que devem ter 10% destes espaços.

Para de Chrystiano Soares, gestor da De Amorim Empreendimentos, apesar do bom momento, não é qualquer espaço que pode receber grandes indústrias. Para construir um galpão, o terreno precisa possuir infraestrutura segura que garanta o andamento do negócio além, é claro, de localização para os principais centros e portos do país.

Sem um espaço preparado, com terraplanagem e estrutura para receber adaptações internas, como rede de esgoto ou ligação com a rede de água, esgoto e drenagem, a conservação das edificações fica comprometida, prejudicando até mesmo o armazenamento de diversos itens.
“Esses detalhes fazem a diferença para o espaço ser regularizado. Somente quando o terrenos estão com planejamento específico que estes serviços básicos serão permitidos. Todas as indústrias precisam, de uma maneira ou outra, destes recursos para seus processos internos de abastecimento e descarte”.

Escassez de espaço
Outra tendência apontada pela pesquisa para 2024 é que menos espaços dos que estão construídos estarão disponíveis para aluguel. O principal indicativo é a baixa taxa de vacância no setor em 2023, com 9,5%, a menor dos últimos sete anos:

“O mercado já ocupa quase todos os espaços, portanto para o médio longo prazo a construção passou a ser uma solução para quem já está precisando de um espaço sem depender da especulação imobiliária”.

Localização precisa se levada em consideração
Outro detalhe apontado por Cristiano é a localização deste galpão. Se o foco da empresa é atender o mercado externo, faz todo sentido investir em espaços industriais em regiões com fácil acesso para portos e aeroportos. Para indústrias que produzam produtos com soja como matéria-prima para o mercado interno brasileiro, construir sua estrutura próxima destes produtores ou de uma malha ferroviária:

“Uma vez que a localização esteja definida, é muito importante verificar se a empresa que está preparando o terreno entregue o espaço dentro de todos os parâmetros de construção para usos permissíveis definidos pelo Conselho Municipal de Urbanismo da localidade” completa Cristiano.

Veja também

Fresadora para pavimentação asfáltica pode ser alugada!
12 de junho de 2024
Alugar fresadora elimina gastos desnecessários entre obras
4 de junho de 2024
Asfalto borracha retira pneus velhos que são focos da Dengue
29 de maio de 2024
Grupo De Amorim faz arrecadação e envia caminhão com doações para o Rio Grande do Sul